Torrentflux: baixando/propagando torrents e arquivos

Torrentflux: seus torrents na web

Esta dica é dividida em duas partes: uma mais simples, para uso pessoal apenas; outra mais avançaca, para quem quer compartilhar os arquivos baixados.

Tudo isso tem a ver com torrents, pequenos arquivos-índices que permitem compartilhamento de arquivos (esses sim, grandes) pela Internet. Se você não conhece a tecnologia, ela é usada para compartilhar músicas, filmes, albuns, imagens de CD e DVD, livros digitais e, o que me motivou a configurar o Torrentflux, distribuições GNU/Linux!

Clientes torrents existem vários. Desde o básico bittorrent, em linha de comando, até outros mais sofisticados como o Deluge e o qBittorrent (este inclusive vem no CyanPack e tem versão para Windows e Linux). Torrentflux é um cliente também, mas que oferece uma interface web, funcionando independente de você fazer ou não login na máquina. Isso é ótimo para máquinas de uso compartilhado ou servidores!

A primeira parte falará sobre a instalação do Torrentflux no Trisquel (ou Ubuntu, ou Mint ou outro similar), enquanto a segunda entra no Apache.

Primeira parte: Instalando o Torrentflux

Vá no menu do Trisquel e escolha Configuração do Sistema. Na janela que aparece, procure o aplicativo Gerenciador de Pacotes Synaptic e clique nele. No Synaptic, clique em Procurar e digite torrentflux. Clique com o botão direito e escolha Marcar para Instalação. Agora basta Aplicar.

Método alternativo: digite em um terminal apt-get install torrentflux.

Agora é deixar sua distribuição trabalhar e instalar o tal programa.

Detalhe importante aqui: o Torrentflux utiliza o MySQL, ou seja, se ele já estiver instalado você precisará da senha de administrador dele. Se não, você cria uma durante a instalação agora.

Vai ser pedida uma senha para a configuração de banco do Torrentflux. Não é tão importante termos contato com essa senha, afinal, na situação ideal, você não precisará conhecê-la. Por isso, pode deixar em branco que o instalador cria uma senha aleatória.

Pronto! Já está instalado! Aqui, pelo menos, o Apache não reiniciou automaticamente e tive que fazer isso por minha conta. Basta rodar o comando /etc/init.d/apache2 restart e pronto!

Agora abra o navegador e digite http://localhost/torrentflux. Aparecerá uma tela de login. Embora a tela não diga, não há usuário criado ainda. Você deve digitar um login e uma senha que deseje (com cuidado, já que não há opção para digitar a senha duas vezes, previnindo erros de digitação) e o primeiro usuário será criado. Usuários adicionais são criados em Admin: New user.

Intervalo: como funciona o Torrentflux

Na tela principal (home) você tem três opções particularmente úteis: envio de um torrent via upload; envio de torrent via URL (será baixado diretamente do site); busca. A busca, em especial, permite escolher entre PirateBay, Google, Mininova e outros.

Mais embaixo, estatísticas, incluindo a lista dos torrents que estão aí, baixados, baixando ou para baixar.

Quando os arquivos são baixados, você pode pegá-los do Torrentflux indo na opção directory.

Bem, isso é o básico. Quando você adiciona um torrent, ele não começa a baixar automaticamente, você tem que ativá-lo. Cada vez que a máquina for reiniciada, você terá que reativar os torrents (não vi uma forma de autoativação, mas seria uma boa e talvez até já tenha um jeito...) Você vai querer dar uma fuçada na opção admin. Também dá pra mudar tema (skin) e idioma padrão.

Parte 2: compartilhando o conteúdo baixado.

A instalação do Torrentflux via Trisquel (ou Ubuntu, ou...) tem a peculiaridade de "esconder" os arquivos: eles não ficam em /var/www. Isso não é ruim, é que o pacote distribui arquivos e diretórios pelo sistema de arquivos da forma que se considera mais organizada e adequada. Os arquivos PHP ficam /usr/share/torrentflux/web, enquanto os baixados ficarão em /var/cache/torrentflux.

Tudo muito legal, bonito e organizado, mas... E se eu quiser compartilhar esses arquivos de forma mais fácil pela web? Bom, você pode simplesmente alterar a configuração do Torrentflux, mudando o diretório dos arquivos baixados para dentro do /var/www ou pode alterar o apache!

Criei dois diretórios virtuais para compartilhamento: /downloads e /torrents. Cada um exige suas próprias regras dentro da tag <VirtualHost *:80> no arquivo /etc/apache2/sites-available/default (ou em outro canto, se sua configuração do Apache for mais sofisticada. Claro que se for esse o caso e você precisou/conseguiu configurar o apache de um jeito mais exótico, você saberá qual o lugar certo ;-)

Abra o arquivo /etc/apache2/sites-available/default e acrescente, lá no final, imediatamente antes da linha que tem </VirtualHost> o seguinte:

Alias /download/ /var/cache/torrentflux/bardo/
    <Directory "/var/cache/torrentflux/bardo">
        Options +Indexes +MultiViews
        HeaderName /download_header.html
        ReadmeName /download_footer.html       
        Order allow,deny
        Allow from all
    </Directory>

    Alias /torrents/ /var/cache/torrentflux/.torrents/
    <Directory "/var/cache/torrentflux/.torrents">
        Options +Indexes +MultiViews
        HeaderName /download_torrents.html
        ReadmeName /download_footer.html
        IndexIgnore queue *.stat *.pid
        Order allow,deny
        Allow from all
    </Directory>

Substitua "bardo" pelo login de usuário que você criou. O primeiro bloco cria a lista dos arquivos baixados, enquanto o segundo cria a dos torrents. Como existem dentro da pasta .torrents do Torrentflux outros arquivos, criados e usados por ele próprio, é preciso colocar a regra de ignorar todos os *.pid e *.stat, além da pasta queue.

As linhas HeaderName e ReadmeName eu criei para adicionar um estilo mais agradável à listagem. Você pode simplesmente dispensá-las ou então criar os três arquivos:

  • download_header.html: coloque o cabeçalho HTML, o cabeçalho do corpo da página, até quando estiver prestes a mostrar o conteúdo central. Aí o arquivo tem que ser truncado.
  • download_torrents.html: basicamente um variante do download_header. Fiz os dois porque coloquei na parte de cima da página um link de um para o outro.
  • download_footer.html: depois do conteúdo, você vai precisar fechar as tags que ficaram abertas. Talvez colocar um rodapé na página. Faça isso neste arquivo.

Bom, é isso. O que eu fiz está na Leeloo, da UFAL. Se quiserem ver como ficou, podem ver o resultado em leeloo.arapiraca.ufal.br/downloads/.

Special: 
Avalie: 
Average: 3 (9 votes)

Comentários

imagem de Pensador Louco

Brigadão pela dica.

Até agora tenho usado sempre o Deluge (não gosto do Transmission), mas testarei este sem dúvida.

Grande abraço. 8)

imagem de bardo

E eu me esqueci do Transmission, veja só... Eu tenho usado o qBittorrent mesmo, que tem me atendido muito bem. Futuramente vou ver se volto a uma nova "fase web", configurando o torrentflux, o mpd, e o que mais encontrar de interessante, para uso pessoal. :-)

Abraço

Comentar