RPG - Jogos de Representação

As forças do mal querem dominar o mundo. Somente um grupo de heróis de bom coração, com a coragem jamais vista em qualquer outro mortal, poderá salvar a Terra da destruição. Talvez você nunca tenha ouvido falar em Role Playing Game, ou talvez sua sigla já tenha sido encontrada por você enquanto folheava alguma revista. Pois saiba que RPG é um jogo muito especial, e talvez diferente de todos os jogos em grupo que você já tenha visto. Em um jogo como esse, cada jogador toma o papel de um personagem. Um personagem que viverá aventuras em um mundo fictício. Medieval, Cyberpunk, não importa. O que importa é a diversão. Controlando um personagem, em um grupo onde cada um também o faz, segue-se por caminhos perigosos, enfrentando desafios. Enquanto personagens de RPG lutam para salvar a Terra, vencer dragões, resolver um tenebroso mistério, os jogadores buscam através disso a diversão.

Tudo bem, você saca sua Magnum e dispara. Acerta bem no ombro do homem de terno. Ele pende para um lado, mas não cai, nem sangra. É nesse momento que você vê, através do rasgão em sua roupa, um brilho metálico. Não, não se trata de loucos vivendo fantasias, mas de rpgistas vivendo fantasias, o que infelizmente, para alguns leigos que vêem de relance, é a mesma coisa. No fundo, cada um de nós já sonhou ou, mais provavelmente, ainda sonha em viver as aventuras de seus personagens favoritos. Qual o seu gênero? Quadrinhos? Não me diga que não gostaria de viver aventuras na pele de um X-Man, do Batman ou do Spawn. Se você gosta de Arquivo X, já deve ter se imaginado na pele do agente Mulder ou Scully. Pois RPG é exatamente isso. Jogando RPG, você pode viver aventuras na pele de seus personagens favoritos ou de um personagem criado por você mesmo. Um personagem que deve ser interpretado, interagindo com outros dentro de uma história interativa, conduzida por um tipo especial de jogador.

Faça um teste de Força. É o Mestre. Essa figura enigmática que descreve os ambientes e fatos, trazendo do RPG a diversão procurada. Ele narra como um contador de histórias, é os olhos e ouvidos dos jogadores, e controla cada partícula desse universo imaginário, às vezes se tornando o Deus deste mundo fantástico e abstrato.

Deu quinze, isso quer dizer que ele não conseguiu atravessar o penhasco andando pela corda como você falou... É, em um jogo de RPG nem tudo pode ser realizado pelos personagens. Para que seja um jogo de representação de fato, com personagens próximos da realidade, são impostos limites a todos os personagens. Mais ou menos como na vida real. É fácil se imaginar saltando prédios, atravessando o penhasco por uma corda... Mas na verdade nem tudo isso é possível. Por isso, em jogos de RPG existem regras. Essas regras servem principalmente para amarrar o jogo, prendendo-o a uma realidade aceitável. Há regras que valem para todos os personagens e outras para personagens específicos. Por exemplo, no nosso mundo não é possível uma pessoa sair voando ou escapar ilesa de uma explosão nuclear. Sabe-se também que, devido a um melhor preparo físico, algumas pessoas conseguem saltar distâncias inalcansáveis para outras. É desses dois tipos de regras que estou falando.

Ê, meu amigo! O dragão cuspiu fogo... O dano foi de... Vejamos... Cinqüenta e cinco pontos de vida e sua armadura absorve a metade! Você ainda está vivo, o que vai fazer? Há regras gerais para partidas de RPG, mas elas podem ser diferente dependendo do mundo onde os personagens vivem. Em um mundo de dragões e elfos seria muito aceitável que existisse magia, coisa que não costuma cair muito bem em mundos mais modernos e sérios.

Uma pistola laser?! Quem disse que pode? A gente vai jogar em Kairot!!! As restrições gerais constituem o que costumamos chamar de cenários. Isso inclui não apenas o mundo, com suas cidades, celebridades, sua história e geografia, como também o conjunto de coisas que se pode ser ou ter. Em mundos de dragões pode-se usar espadas encantadas, mas não pistolas laser. Em alguns mundos de ficção científica, podemos ter personagens com poderes psíquicos. As regras, de um modo geral, são reunidas em uma só coletânea chamada Sistema de RPG.

P. S.: Esta foi a segunda versão de um texto que escrevi para explicar RPG no século passado. Este texto (e variantes) estava presente no início de todos os sistemas de regras que lancei no passado.

Special: 
Avalie: 
Average: 5 (1 vote)

Comentar