A História dos Games: Nintendo

A Nintendo já dominou dividiu os domínios do mundo dos jogos eletrônicos com a SEGA em eras passadas. Depois "sumiu" do mapa e hoje tem foco novamente, apesar de não estar tão bem assim nas rodadas mais recentes...

Segundo a Wikipedia, Nintendo é um provérbio japonês que significa "Deixe o destino para o céu". Apesar de a era dos videogames ser bastante recente, a empresa já tem mais de 100 anos. Claro, atuava em outras áreas antes dos eletrônicos chegarem. Criava baralhos especiais, pode-se dizer assim. Ao ver seus negócios ameaçados pelos jogos eletrônicos da Atari e Bandai foi que, na melhor filosofia "se não pode vencê-los, junte-se a eles", ela mergulhou nesse mercado que crescia.

O primeiro produto dela nessa área foi um tal de Game & Watch, que era como um minigame de um jogo só. O formato é curioso, pois inspirou o atual Nintendo DS. Mas vamos por partes.

O sucesso da Nintendo creio que começou com o Donkey Kong. A partir daí, alguns arcades e anos passaram até surgir o Nintendo Entertainment System (NES, 8 bits), o Game Boy (portátil), o Super Nintendo Entertainment System (SNES, 16 bits). Depois disso, a Nintendo perdeu sua força. Veio o Nintendo 64 contra o PlayStation, mas era o início da Era Sony. Depois, a Nintendo ainda tentou com o Game Cube.

A Nintendo voltou a chamar a atenção do mundo dos consoles em 2006, com o Nintendo Wii, um console com uma nova forma de interação. O jogador teria movimentos captados com o Wii-Mote, e os movimentos seriam reproduzidos no jogo. Em jogos de tiro é possível empunhar o joystick, ou girá-lo em cenas de espadas ou jogos de tênis. Assim, enquanto os outros fabricantes de jogos investem no realismo e no poder de processamento e renderização, a Nintendo vinha trazendo novos conceitos. Devido, além dessas características bem particulares, ao menor custo, o Nintendo Wii ganhou algum mercado e encarou os concorrentes da Sony e da Microsoft.

Claro, não foram só os conceitos que mantiveram a Nintendo no topo no século passado e hoje a mantêm competitiva, foram os jogos. A Nintendo tem costume de fazer jogos focando a diversão pelo jogo, pelo que ele traz e não necessariamente pelo realismo, como parece ser a regra das outras hoje em dia. Personagens consagrados como Super Mário, Link (de Zelda) e Samus Aran (de Metroid), com reforço da turma do Pokémon anos depois. Pessoalmente, eu prefiro jogos dos consoles da Nintendo. A impressão que tenho é exatamente a que falei neste parágrafo: os outros estão focando muito o realismo e às vezes os jogos se tornam divertidos além de realistas. A maioria é apenas realista.

No mundo dos portáteis, parece-me que a Nintendo sempre reinou (ou pelo menos nunca perdeu de goleada, digamos assim). O cinzento GameBoy se manteve na sua época, mesmo com concorrentes coloridos como o Game Gear... E em 2004 veio o Nintendo DS que, assim como o Wii, trazia sua própria inovação: uso de duas telas, uma superior e outra inferior, sendo a inferior sensível também a toque. Este ano saiu o 3DS, que acrescenta, além do direcional em cruz, um manche (comum nos joysticks de uns anos pra cá, para jogos 3D) e a capacidade de enviar imagens diferenciadas para cada um dos olhos do jogador, criando assim imagens tridimensionais. Seu principal concorrente é o PSP, da Sony. Recentemente, anunciaram uma significativa redução de preços no Nintendo 3DS, visando a não perder mercado.

Nos consoles está previsto, no próximo ano, o Wii U, que trará joysticks com telas de 6 polegadas, sensíveis a toque e com acelerômetro e giroscópio. Será o suficiente para se manter no páreo? O tempo dirá.

Special: 
Avalie: 
Average: 5 (1 vote)

Comentários

imagem de Mário RPG

eu jogava muito era CONTRA e SUPER MÁRIO 3 do NES, massa demais

Comentar