Horas de Terror

Fecham-se as portas do céu
Chuva purifica quem fica
Quem fica, confinado réu
No céu, das nuvens, fez-se a bica

As águas inundam mansões
E cada muralha tão forte
Refúgios se tornam prisões
Em toda parte Sul ou Norte

Os ventos cantam
Árvores dançam no ar
E as chamas não param de vir

Os rios dobram
Montanhas e morros nadam
Quando no céu ressurge o Sol

Engenho: 
Avalie: 
Average: 3 (4 votes)

Comentar