Falsos Poetas

Pra falar do que não sei, não me meto
Pra fazer o que não sei, eu não gosto
Mas tem gente que faz, isso eu aposto
Há quem quer ser poeta a qualquer jeito
Sem saber rima ou métrica direito
Bota só pensamento e desengano
Uma frase no meio vai quebrando
Na esperança que vire um soneto
Mas talento pra isso, nem tem jeito
Quanto mais prum martelo alagoano

Há "poetas" assim pra todo lado
Todo canto se encontra, é só buscar
Se quiser esses identificar
É só ver o por eles trabalhado
É sem vida, sem graça, mal passado
É sem tema, é sem mote e é profano
Chamar de poesia é um engano
É só monte de verbo amontoado
Não dão pra fazer verso, é provado
Quanto mais prum martelo alagoano

E os concursos de arte de hoje em dia
Idolatram esse tipo de escrita
Que quem dera fosse ao menos bonita
Pra compensar não serem poesia
E se esconde tão triste em agonia
O artista de Dom puro e ufano
Porque há tempo que a História foi mudando
Hoje em dia é fácil ser notado
Não há espaço pro Soneto falado
Quanto mais prum martelo alagoano

Avalie: 
Average: 5 (1 vote)

Comentar