Exploradores Espaciais

Brancas nuvens no céuLágrima Lunar
O céu não mais importa pra quem pode andar nas nuvens
O espaço é infinito
Mas a sede de aventuras não tem tamanho

Tamanha força que nos empurra
Num mar de flores em nanquim sem forma
Um dia fomos filhos do Sol
Hoje somos exploradores espaciais

Uma caravana ao desconhecido
Sete caravelas em busca de paz
Algo mais
Uma razão pra viver (pra viver, pra viver...)

Eu só quero um bote
Que me leve às estrelas
Pra que eu possa acompanhar a caravana clandestino
Ou siga em busca de meu próprio caminho

Quero ser um sucessor do andarilho
Seguir seus passos traçando os meus próprios
Pra nunca mais ter que seguir os passos de ninguém
E daqui por diante só ser clone de mim mesmo

O infinito é tão longe, e a vida tão curta
Não verei o fim de tudo antes do meu fim
Mas não quero viver a ver
Sempre as mesmas coisas e paisagens, os mesmos lugares

Quero navegar em busca de um cometa
Atrás de uma nebulosa
Ou de uma estrela perfeita
Mas se a perfeição está além da realidade...

Vou pra outro sistema
Vou fugir da guerra
Vou fugir da Terra
Vou construir meu próprio mundo

-- Cárlisson Galdino

Gênero: 
Special: 
Avalie: 
No votes yet

Comentar