Arrependimento

Não há mais aquela gentil vidaAs Asas da Águia
Vida alegre, do falcão liberto
Pois já estão as asas esquecidas
Já que não serviam estando perto

Ajuntaram tanta prepotência
Que esqueceram velhos ideais
Não quiseram medir conseqüência
Quando criam ser u'a guerra a mais

Já lutaram para ter as asas
Mas e agora, o que fazer com elas?
Estocadas dentro de suas casas

No porão, protegidas por velas
Enorme erro foi querer as asas
Elas só no falcão ficam belas

-- Cárlisson Galdino

Avalie: 
No votes yet

Comentar