Apocalipse

O Sol já não chega mais ao porto
Os loucos estão fora do asilo
Os pólos já chegaram ao equador
A dor da perda cai a um sonho morto

O cinza de estradas e poluição
Já vence o belo verde das florestas
Espectros e UFOs vêm dizer
Que o futuro é de pura escuridão

O cheiro de fumaça é soberano
As flores não venceram o canhão
Pessoas se violentam pelas ruas

As nuvens varrem chão com seus espirros
Estrelas se desequilibram e caem
Enquanto se vive como animais

-- Cárlisson Galdino

Avalie: 
No votes yet

Comentar