Alvorada

O Sol nasce para todos, quase todo mundo fala
Mas nem todos podem ver: ele não nasce por nascer

Um novo dia, pé no chão, mesma euforia
De quem fica a tarde inteira vendo televisão
E vendo o dia se acabar pela janela
Que não mostra tempo, só cultura vã, ilusão

E chega a noite e vem a hora da novela
De gente mais importante do que os do seu lar
No dia a dia assim caminha pela noite
E é a TV que diz a hora de dormir e acordar

E num blackout tudo é caos e ninguém sabe
O que fazer até a luz voltar
Nem isso basta pra quebrar o feitiço da TV
E de repente te reprogramar

Antigamente a vida era bem mais simples
E as pessoas aprendiam mais
Mas quem vê o Sol e não lê seu chamado
É bem digno mesmo de ficar pra trás

-- Cárlisson Galdino

Special: 
Avalie: 
Average: 3.6 (5 votes)

Comentar