Warning Zone #33 - De Carro com Quem

Warning Zone #33 - De Carro com Quem

No episódio anterior, Pandora e Darrel fazem uma nova visita à base do Grupo Satã. A visita não termina dando muito certo e os dois são amarrados e aprisionados. Enquanto Tungstênio discute com seu bando uma forma mais eficiente de se livrar de Darrel, os dois simplesmente somem.

Pandora desperta, tonta. Tudo está girando ainda ao seu redor, mas ela não está mais amarrada.

Pandora: Onde é que eu tou?

Sente que está dentro de um carro em movimento.

Pandora: Será que Darrel...

Motorista: Vocês acordaram.

De susto, os olhos de Pandora pulam, focando o motorista. Ela vê um homem com colete estranho, com uma gola cobrindo o pescoço.

Pandora: Quem é você?

Motorista: Acho que cheguei bem na hora. Sabia que iam precisar de ajuda.

Pandora: Darrel tá onde?

Motorista: Aí do lado.

Pandora se vira e vê Darrel largado ao seu lado, ainda inconsciente. No banco de passageiro da frente pode ver um sabre e um capacete de grade.

Pandora: Quem é você, criatura?

Motorista: Não está me reconhecendo?

Ele ajusta o retrovisor do teto para enxergar os olhos da passageira.

Pandora: Júnior?!

Júnior: Bem que desconfiei que algo muito errado havia acontecido lá na empresa.

Pandora: Você está bem? Digo...

Júnior: Claro, eu não estava no acidente. Eu disse que tinha prova na quinta, não é? Por isso eu só fui na SysAtom uns dias depois do estrago. Tenho umas dúvidas.

Pandora: Haha! Fala!

Júnior: Aqueles sujeitos estranhos são quem eu tou pensando mesmo? E por que sua voz está desse jeito?

Pandora: Vamo lá... Naquele dia a gente tava trabalhando no AtionVir, quando aconteceu alguma coisa bem doida e terminou a gente ficando assim.

Júnior: Assim como?

Pandora: O Oliver virou aquele monstro de ferro, o Arsen virou aquela montanha, o Valdid virou aquele boi lá e a Louise virou a mulher-geleia.

Júnior: Que estranho.

Pandora: É, e eu fiquei com essa voz de quem fala atrás de um ventilador...

Júnior: Haha! Legal. E eles estão se chamando de outro jeito também, né? Tungstênio, eu acho, enxofre...

Pandora: É! E eu sou a Stormdancer.

Darrel: Ai que dor de cabeça...

Pandora: Bem! Você acordou!

Darrel: Onde é que a gente tá?

Pandora: Adivinha quem salvou a gente! O estagiário!

Darrel: Júnior?

Júnior: Manda as ordens, chefe.

Darrel: Como você fez isso?

Júnior: O quê?

Darrel: Conseguiu nos libertar?

Júnior: Como você acha? Entrando lá e tirando vocês, de um em um.

Darrel: E eles não viram?

Júnior: Nada! Estavam distraídos!

Darrel: Nossa! Quer dizer que além de estudar Smalltalk, você faz esgrima?

Júnior: É! Legal, né?

Darrel: Ô!

Pandora: Esgrima! Então é disso esse capacetinho de rede?

Júnior: É sim.

Darrel: Caraca, essa doeu...

Pandora: Deixa de dengo, cê tava de capacete!

Darrel: Ela bateu nas minhas costas.

Pandora: Ôôô... Vou dar um beijinho pra sarar.

Júnior: Stormdancer, né?

Pandora: Hmm-rum! E o meu nêgo aqui é o Cigano!

Júnior: Legal. Vou adotar um nome assim também. Vou ser o xFencer!

Pandora: Equis-o-quê?

xFencer: Fencer! É esgrimista em inglês. E o X na frente é uma homenagem aos programas Unix.

Darrel: Tá, interessante. Tipo o xterm né?

Pandora: Ou o Xbox né?

xFencer: Nem.

Darrel: Está nos levando pra onde?

xFencer: Pra lugar nenhum. Só andando por aí. Querem ir pra onde?

Darrel: Temos um apartamento em Floatibá.

xFencer: Tá, podemos dar uma chegada lá.

Darrel: Legal. Temos que discutir ações contra esses loucos.

xFencer: E vocês precisam me explicar melhor essa zona toda.

Pandora: E a Bandida?

Darrel: Deixa pra lá. Depois cuidamos disso.

xFencer: Quem?!

Darrel: A moto dela. Olha, antes de viajar, será que podemos dar um pulo num pronto socorro?

xFencer: Tudo bem.

Darrel: Depois a gente discute por lá.

Pandora: É, a gente podia pedir uma pizza.

xFencer: Ok, mas não posso ficar muito tempo. Amanhã eu tenho prova de IA...

P. S.: Publicado inicialmente na Revista Espírito Livre #33.

Avalie: 
No votes yet

Comentar