Warning Zone #20 - Nuke³ Web Solutions

Warning Zone #20

Stringtown é uma cidade famosa por seu pólo de tecnologia. Localizada na Bahia, reúne empresas líderes em vários ramos. Uma dessas empresas, a SysAtom Technology, vinha pesquisando a criação de um vírus biológico que interagisse com circuitos, prevenindo falhas, o Ationvir. Após um trágico acidente, a base foi destruída e os cinco funcionários, juntamente com seu chefe, terminaram infectados pelo vírus.

Estranhamente, o vírus alterou alguma coisa nos seis, conferindo-lhes o que parecia serem super-poderes. Pandora e Darrell, ao perceberem que seu antigo chefe Oliver tem planos obscuros de dominação global, partem para longe. Posteriormente voltam, na esperança de resgatar Louis da influência de Oliver, então autonominado Tungstênio, mas é em vão.

O grupo do mal, autointitulando-se SATAV, começa a atacar empresas de tecnologia vizinhas. O casal de muda para Floatibá, uma cidade pequena nas proximidades de Stringtown, e conta agora com uma moto elétrica e algum equipamento policial mais leve, como coletes e sprays de pimenta.

No episódio anterior, o grupo SATAV rouba um caminhão cegonha na BA-407 para utilizar como transporte, já que os três homens viraram monstros de três metros de altura.

Hoje, a Nuke³ Web Solutions recebe a visita do grupo do mal...

Tungstênio: Ora, ora, parece que abandonaram o navio ao menor sinal de tempestade!

Montanha: É, chefe. Parece que fugiram todos...

Hilux: E agora, pô? Como é que a gente arruma uns reféns pra usarem os computadores por nós?

Tungstênio: Agora isso não vai ser mais possível. Pamos levar mais notebooks. Tudo o que encontrarmos! Botem no Satavmóvel.

Hilux: Hahaha! Gostei do nome! Maneiro!

Seamonkey chega agora, depois de estacionar o caminhão cegonha, a ponto de ouvir o apelido que o veíulo acaba de ganhar. Torce o nariz, mas nada fala.

Hilux: Ei, chefe! Saca só! A gente bem que podia trabalhar também no marketing da Satav! Que tal? Criar tipo um logotipo maneiro...

Tungstênio: Sabe que não é má ideia?

Montanha: É mesmo. Finalmente o Hilux teve uma ideia interessante!

Tungstênio: Podemos trabalhar nisso para quando nos tornarmos os donos do mundo, termos uma identidade visual definida. É uma pena a Pandora ter nos traído, mas podemos “contratar” um webdesigner...

Montanha: É isso mesmo, chefe. Desta vez, contrata um homem porque não dá pra confiar em mulher.

Seamonkey: Idiota.

Tungstênio: Ei, aonde vai, Seamonkey?

Seamonkey: Você disse que é para coletar notebooks. Estou indo cuidar disso.

Tungstênio: Claro! Claro! Vamos! Temos que adiantar!

Hilux: Ei, chefia! Podíamos ter um site e um Twitter também! E aí a gente bota um daqueles adesivos de Beta. É moral, né não?

Tungstênio: Depois a gente cuida disso. Quanto a vocês, se virem algum webdesigner, não o matem! Tragam-no vivo!

Montanha corre para perto de Seamonkey, ajudando-a a investigar as salas.

Montanha: Não tem uma alma viva nessa droga de empresa?

Seamonkey: As notícias correm. Devem nos temer e acho que não somente aqui.

Montanha: Mas assim não tem graça! Dessa vez a gente queria algumas pessoas para trabalharem conosco! Por que justo quando precisamos de alguém, não tem ninguém?

Seamonkey: Vocês não sabem o que querem.

Montanha: Às vezes parece isso mesmo. Mesmo tão determinado, o Tungstênio parece estar fora de si, não acha?

Seamonkey: Ora, quem fala isso? O puxa-saco número um dele?

Montanha: Não sou puxa-saco. Só estou ajudando a construir um novo futuro.

Seamonkey: Sei...

Montanha: Olha! Acho que ali tem dois notebooks!

Seamonkey: Vamos lá então.

E eles voltam sem nenhum refém.

Hilux: Pô, sacanagem aí!

P. S.: Publicado inicialmente na Revista Espírito Livre.

Avalie: 
No votes yet

Comentar