Warning Zone #18 - Investida Matinal

No episódio anterior, uma dama de vermelho assistia ao telejornal em um bar, onde se falava do ataque que o SATAV Group fez contra a Perfway. Desta vez, com imagens.

É manhã, ainda aos primeiros raios do Sol, na base da SATAV e do lado de fora, em meio ao quase deserto que se formara, estão Darrel e Pandora.

Pandora: Amor, tem certeza de que é uma boa ideia?

Darrel: Claro. Vamos pegá-los desprevenidos.

Pandora: Nossa, o que aconteceu por aqui?

Darrel: Vamos.

Eles se aproximam da parede e deslizam, cuidadosamente, de costas para as paredes de metal, imitando o FBI nos enlatados americanos. Os dois com equipamentos de proteção para skatistas, além de coletes. Darrel carrega outra pesada marreta, além de uma mochila aparentemente pesada nas costas. Pandora aperta nervosa entre as mãos um spray de pimenta.

Darrel olha com cuidado através de uma brecha entre placas de aço. Então sussurra.

Darrel: Ninguém aqui. Vamos continuar.

Pandora: Ai, Bem, eu estou com medo!

Darrel: Vai terminar tudo bem. Vamos.

Pandora: Sabe, Darrel... Logo na primeira vez que vi, esse prédio me pareceu uma aberração da natureza.

Darrel.: …

Pandora: Hoje eu vejo como uma loucura, mas nem se pode ter raiva deles, né Bem? É como esses moleques que fazem site todinho em Flash. É só o que eles sabiam fazer, tadinhos... Nem podiam fazer algo pelo menos bonzinho... Não tinha como.

Darrel: Ali...

Eles caminham para a próxima fresta, com cautela. Darrel vai aproximando a cabeça para olhar.

Darrel: Ninguém aqui também. Vamos continuar.

Pandora: Vamos. E sabe que deu saudade agora do site da SysAtom? É, e logo agora que eu tava começando a estudar HTML5! Tava doidinha pra botar em prática, ó! Agora nem vai dar.

Darrel: Hunrun...

Pandora: Bem, a gente podia virar super-heróis!

Darrel: Como assim?

Pandora: A gente já tá nessa de combater o mal mesmo! A gente podia fazer uma dupla: “Stormdancer e Cigano”! Não, não ficou legal... A gente precisaria de um nome para a dupla.

Darrel: Pandora, silêncio! Eles podem nos ouvir!

Pandora: tá... Ó! Que tal “Natuheroes, os heróis sustentáveis”?

Darrel: Hunrum...

Pandora: Ou “Tempest”! Ou... Como é “maldição” em inglês, Bem?

Darrel: Não sei...

Pandora: Pois devia saber! Vixe, que cigano é esse que nem sabe como é maldição em inglês?

Darrel: Quieta. Olha...

Pela outra fresta os dois observam. A sala está vazia.

Darrel: É, parece que não estão. Vamos entrar.

Pandora: Entrar!? Não, Darrel! Vamos não senhor! Tá embirutando?

Darrel: Vamos! Não vamos desistir agora.

Pandora: Mas a gente nem tem um nome ainda pra nossa dupla!

Darrel: Pandora!

Pandora: Que foi, meu dengo?

Darrel: Vamos?

Pandora: Tá legal, vamos então.

Os dois entram na base da SATAV e o que encontram é um ambiente vazio. Notebooks violentamente destruídos e muito lixo da antiga empresa. Nem sinal de Oliver e sua turma.

Darrel: Isso é muito estranho.

Pandora: É mesmo, né? Não tem nem sinal de comida por aqui! Eles não comem não mais é?

Darrel: Como?

Pandora: É! Olha!

Darrel: Realmente... Não parece haver restos, nem estoque, nem embalagens, nem migalhas de comida...

Pandora: Ou eles estão indo comer na padaria, por isso não estão em casa essa hora.

Darrel: Muito difícil. É estranho eles não estarem em casa tão cedo.

Pandora: É... Sabe, Bem? Podíamos ficar esperando eles aqui, ó! Vixe, que pra quê eu dou essas ideias?

Darrel: Não. Eles já estão muito acordados. É muito mais perigoso do que eu havia planejado.

Pandora: Então tá.

Darrel: Vamos embora.

Os dois saem da base em direção à moto de Pandora.

Pandora: Ei, Bem?

Darrel: Diga.

Pandora: Por que a gente precisa vir de moto? Uma viagem tão longa... Você não tem um poder de teletransporte ou algo assim?

Darrel: Você lembra aqueles jogos de Super-Nintendo que a gente jogava?

Pandora: De corrida?

Darrel: Não, os de luta na rua.

Pandora: Ah, lembro.

Darrel: Lembra que tinha uns golpes especiais?

Pandora: Lembro sim! Você jogava com aquele sujeito que dava um soco no chão com força!

Darrel: Então, esses poderes são como aqueles especiais... Gastam.

P. S.: Publicado inicialmente na Revista Espírito Livre.

Avalie: 
No votes yet

Comentar