Escarlate #01 - Um Dragão

Erans é uma cidade pacata. Daquelas cidades pequenas onde nunca acontece nada. Poucas pessoas moram ali, numa cidade que vive da agricultura. Se é que se pode chamar de cidade um lugar com menos de três mil habitantes...

Plantação de arroz. São homens, mulheres e crianças trabalhando ao sol de quase onze horas. Com chapéu de palha e roupas simples, apenas amontoados de pano.

- Olha aquilo!

Um adolescente aponta para o horizonte espantado. Ainda está muito longe, mas pelos movimentos que faz todos sabem que aquela minúscula figura no horizonte não é nenhum tipo de ave...


- Homens! - É o general da guarda de Erans quem grita. Um homem bigodudo que já traz sua coleção de rugas na testa. E debaixo do seu chapéu militar, não há como esconder o suor que corre. Mais pelo calor ou pelo medo? - Posição!

Todos a postos. Com todas as armas do lado de fora. Das muralhas da pequena cidade. Arcos, bestas, catapultas, lanças... Como se fossem o suficiente para parar a investida de um dragão. E o medo que percorria cada um dos soldados deixava claro que eles sabiam muito bem que esse arsenal não bastaria.

Mas o dragão vermelho se aproxima. Aquela silhueta aumenta, pouco a pouco. Como se o dragão estivesse apenas passeando pelo céu. Mas ele vinha em direção à cidade.

Mas eis que sai dos portões da cidade um guerreiro em seu cavalo. Armado apenas de espada e coragem, mas a um simples olhar ganharia o respeito de qualquer um ali presente. Ele segue até um disparador de arpão e o destrói com um golpe de espada. Perplexos, os soldados apenas observam a cena. Um dos arqueiros ainda deixa escapar uma flexa na direção do guerreiro, mas este a desvia com a espada em pleno ar.

- Alto! - O general brada, mas não é para o guerreiro que acabou de chegar: é para seus próprios homens.

Aquele guerreiro faz um aceno de cabeça para o general e então parte a galope.

Ele, que chegou à cidade há poucos anos, sempre alegre e demonstrando competência em quase tudo o que tentava fazer, agora partia em direção à enorme criatura vermelha que estava cada vez mais perto. Por isso todos esperam ansiosos o que pode haver.

Mas o dragão já está próximo e Zand, pois este é o nome do bravo guerreiro, se põe de pé sobre o cavalo, com os braços estendidos. Abaixa-se e... Salta para cima com força. Uma garra vermelha e ele some. O dragão se vai deixando homens pasmos, sem saberem se Zand está vivo ou não. Certamente haverá muitas histórias pelos próximos anos. E teremos uma nova lenda...

Avalie: 
No votes yet

Comentar