Guerrilha

Gênero: 

Ele entra na sala. Senta-se na poltrona e coloca os conectores neurais. Ressurge em uma planície totalmente verde, grama, com flores silvestres, o Sol, o céu azul matinal, ligeiramente nublado. Um cenário que ele mesmo escolhera antes. Está só nesse mundo enorme. Procura algo no seu braço esquerdo. Há um bracelete. Tudo em ordem. Ele então diz as palavras mágicas: "Materializador". Como em um passe de mágica surge um moinho de vento bem diante de seus olhos. Na porta há uma enorme placa: "Arquivo". É pra lá que ele caminha. Abre a porta. Entra e as luzes se acendem. Há uma enorme sala circular, incompatível com o tamanho do moinho. Nesta sala há dez portas. Uma cinza, de ferro. Ele caminha até esta última. Quando se aproxima dela, o nome "Arsenal" surge do nada, no chão. "Abrir".

Lá dentro há apenas caixas. Mas ele ainda tem seu bracelete para encontrar o que quer no meio de tantas caixas de madeira. "Buscar". Seu bracelete se torna um esquisito laptop. O bracelete se torna um teclado e sobe uma tela fina a partir dele. Seus dedos ágeis digitam rapidamente uma cadeia lógica completa. "Em frente". O bracelete assume a aparência inicial. Nada parece mudar. Mas ele caminha em uma direção. Sim. Algumas caixas ficaram brancas e irradiam luz. Este deve ser o resultado da busca. Ele se dirige a uma delas. Ele a toca. "Identificação". Surge uma tela de 50" do nada, sobre a caixa, mostrando um fuzil 3D, e várias informações. "Associar: Fuzil".

Minutos depois ele sai do moinho para encontrar tudo exatamente como deixou. "Ativar Talkie Kat". Imediatamente surge um capacete leve, com fones de ouvido e microfone, em sua cabeça.

- Katarine, tudo pronto. E você?

- Novidades? Pode.

- "Controlador: aceita".

Surge em sua frente, a uns vinte passos do moinho, um objeto esquisito. Um disco de um metro de raio, com quatro pés que crescem só vinte centímetros, lateralmente. Disco que irradia um estranho brilho vermelho.

- Outro? Vá em frente.

- "Controlador: aceita".

Surge uma arma grande. No chão, sob seus pés, com um cano largo e com frestas irradiando uma luz vermelha.

- "Controlador: aceita".

Um medalhão cai próximo à arma.

- Valeu, Kat. Em dez minutos.

"Talkie off". O moinho, antes calmo, gira descontroladamente. Ele caminha até o medalhão, já sem o capacete. "Arquivar: Coleção. Associar: medalhão. Reinicia: medalhão". O medalhão desaparece e ressurge em se pescoço. Ele caminha até a arma. "Arquivar: Arsenal. Associar: Arma de Kat. Reinicia: Arma de Kat. Ativar: Tiro ao Alvo". Um brilho percorre toda a arma. Ele a pega e se dirige à cabana com a bandeira de duas espingardas cruzadas, que acaba de surgir. Entra. Encontra um painel com várias frases. Desliza o dedo por elas. À medida em que o faz, toda a frase tocada muda de cor e ganha a aparência de um botão. Ele ergue o dedo após encontrar a opção "Teste Simples". Ele aponta a arma para um manequim que surge ao longe, e espera o semáforo assumir cor verde. Mal isso ocorre, ele dispara. O manequim some. Surge um relatório numa tela de 30". Ele o observa e abandona a cabana. O moinho ainda gira. Ele caminha até o disco. Toca-o. "Arquivar: Artefatos. Associar: Portal Vermelho. Reiniciar: Portal Vermelho". O disco brilha por um segundo. Logo após, o moinho pára. Ele tira os olhos do moinho, respira fundo e põe o pé sobre o disco. Nada acontece. Ele tira o outro do chão e, no exato instante em que toca também com ele o disco, some. Desintegrando-se em linhas verticais. Este é apenas o começo da conspiração.

Avalie: 
Average: 5 (2 votes)

Comentar