Genésio

- Quem está aí?

- Maria! - Uma voz bêbada masculina se ouve no quarto. Ela vê um anjo segurando uma garrafa de cachaça. - Maria! Abençoada!

- Quem? Um anjo? Bêbado?!

- Ô... Fala assim não... Só bibi... - E gesticula com a mão livre, fazendo careta. - Esse tiquinho só. Foi!

- Você não está bem... Se quiseres descansar e partir amanhã...

- Psiuu... Pára! Ô Maria! Eu consigo ir pra casa!

- Nesse estado?

- Consigo! Teime comigo não! É só eu lembrar que o céu é pra cima... Prali... Prali...

- ...

- Ah, Maria! - Ele se aproxima, quase caindo. - Agora que eu lembrei! Vim te dizer uma coisa...

- Já esperava que essa visita não fosse por acaso.

- E não é não, Maria! Tenho uma... - Tropeça, mas se reequilibra.

- Você está bem?

- Claro... Tou bem sim... Maria... Você vai ter um pirralho!

- Como se eu sou virgem?

- Todas dizem isso... Fala sério! Ah, mas você é virgem mesmo, esqueci! Não importa! Não importa... Porque você tá esperando é o filho do meu patrão.

- De quem?

- De Deus, fía! De Deus! E o nome dele... O nome dele vai ser Genésio!


Um anjo de asa quebrada e uma moça correm pela rua, fugindo de uma multidão.

- Seu idiota!

- Esse povo não tem senso de humor!

- Eu sabia que essa peça não ia dar certo...

Avalie: 
Average: 4.5 (2 votes)

Comentar