Dois Magos e um Destino

- E agora, a próxima atração no Estádio do Patrocínio! O último confronto do torneio deste ano! Como vocês sabem, a cada ano trazemos um novo desafio, capturado dos confins desse planeta. Praiek e Engelvix vieram de um reino distante especialmente para enfrentar o torneio e estão perto do fim de sua jornada! Será que vão sobreviver ou terão viajado à toa? O desafio deste ano é um elemental de Terra! Que comece a luta!

Os dois magos se olham apreensivos no meio da arena. Prajek, de barba e cabelo castanhos, com um manto acinzentado de um brilho especial, quase como se o manto fosse metálico. Engelvix, sem barba e de cabelo preto bem penteado, fazendo um topete, com um manto de lã crua aparentemente cheio de poeira, ou envelhecido.

- Elemental.

- É...

Debaixo das arquibancadas ao norte, os portões se abrem para a saída de um monstro. Uma criatura feita de rocha, quase um gorila, mas muito maior.

Os magos se afastam um do outro correndo, o elemental persegue o prateado até encurralá-lo contra a parede da arena. Sem esperar, o elemental golpeia rapidamente com os braços. Seus braços passam através de uma luz estranha, que logo some: Praiek não está mais lá.

Um brilho forte vem das costas do monstro. É uma magia lançada por Engelvix.

O monstro se vira, tentando golpeá-lo, mas o mago se esquiva.

Um raio de luz acerta a criatura, que se vira procurando a fonte. Logo a encontra adiante, o elemental corre em direção a Prajek.

O público vibra e torce com entusiasmo. Como toda final de torneio, a arquibancada está cheia e os investidores do torneio certamente ficarão muito felizes com o resultado da arrecadação com as entradas.

Na arena, a luta continua. Prajek se teleportando para distrair o elemental, enquanto Engelvix tenta se posicionar da melhor forma e atacar com magias sempre que pode.

De repente, um grito monstruoso. Um grito de desespero que faz todos os espectadores prenderem a respiração por um momento. O elemental cai sobre o chão, já sem vida. Aos poucos o silêncio explode numa estrondosa comemoração. Não é todo ano que o tornei tem um vencedor. Todos se lembram do ano anterior, por exemplo, quando o arqueiro Robles foi trucidado por um gigante do gelo.

Cornetas começam a tocar um música alegre e aquela voz novamente ecoa no lugar.

- A organização do Estádio do Patrocínio parabeniza os magos Prajek e Engelvix pela vitória do torneio deste ano. Podem vir receber o prêmio.

Os dois se olham e sorriem, então vão até o outro portão, agora aberto.

Na sala, eles veem dois baús e um segurança do estádio.

- Podem pegar os dois: são seu prêmio.

Os dois abrem os baús. Um deles tem 3.000 peixes, a moeda local. O outro traz...

- Uma espada de madeira?

- Não é só uma espada de madeira, Prajek. É a Drureskan, o artefato que eu procurava.

- Para que você quer uma espada de madeira?

- Uma espada de madeira com propriedades similares à metálica, exceto que pode ser manuseada por nós sem qualquer prejuízo.

- Hmmm... E como você sabia que ela era o prêmio deste ano?

- Eu vi além do nosso tempo: é o meu caminho.

- Tudo bem então. Mas sinceramente, acho que nunca vou entender os magos sépias...

Avalie: 
No votes yet

Comentar