Distribuição GNU/Linux

imagem de bardo
Fóruns: 

No início, quando tinha ainda outro nome, o CyanPack era apenas um conjunto de softwares para Windows. Com o tempo, veio a ideia de incluir uma distribuição que funcione em modo live. Primeiro, foi usado o Puppy. Depois, o Trisquel.

Trisquel é derivado do Ubuntu, mas com o compromisso de oferecer apenas software livre. Este é seu ponto mais forte.

A meu ver, as principais desvantagens do Trisquel são seu peso internacional, que apesar da indicação da Free Software Foundation, ainda é bem pouco; e a baixa frequência de atualizações de versão. Podemos somar outras se levarmos em conta hardware privativo.

Já faz um tempo que penso na possibilidade de troca da distribuição do CyanPack, porém temos que levar algumas coisas em conta:

  1. Ontem foi lançado o Trisquel 7.0 RC. O projeto dá novamente sinal de vida. Eles continuam adotando como desktop a estranha solução do GNOME 3.12 em fallback. De qualquer forma, temos utilizado na verdade o Trisquel-mini, que vem com LXDE como ambiente gráfico.
  2. Utilizar Ubuntu está fora de cogitação, dado o desrespeito que eles demonstraram à privacidade dos usuários.
  3. Debian testing seria uma boa opção, mas para isso é preciso fazer com que ele funcione no DVD tanto em modo live como para instalação. Ainda não sei como resolver este problema.
  4. Fedora é uma boa opção também, mas seria uma mudança um tanto mais radical, exigindo ainda um estudo sobre customização de ISO (o que não deve ser tão complicado, já que eles têm a cultura de derivados, que eles chamam de spins).
  5. Podemos escolher outra distribuição da lista das recomendadas pela Free Software, mas receio que nenhuma esteja mais avançada em termos de atualização, simplicidade e usabilidade do que o Trisquel.

Como se não bastasse termos que escolher uma distribuição, ainda há a questão do ambiente desktop. O ideal é termos um desktop completo, rápido e atrativo, o que tem nos levado ao LXDE, mas...

  • LXDE está em transição para utilizar bibliotecas Qt. Isso não é um problema imediato, mas pode gerar um quando vier a transição. Na verdade, é uma preocupação de nível mínimo. O principal do LXDE é que ele tem um estilo muito "seco", que alguns usuários rejeitam.
  • GNOME 3 é muito pesado e pode apresentar problemas em determinados computadores devido à forte dependência da placa de video (não estou bem certo, mas acredito que se incluem no mesmo problema o KDE, Unity, Cinnamon e DDE).
  • MATE acredito que seria a melhor alternativa para os "órfãos do GNOME 2". Não é tão leve quanto LXDE e companhia, mas para os padrões de hoje pode ser considerado. Colocar o Mintmenu daria uma cara ainda melhor.
  • XFCE era, para mim, a alternativa óbvia quando houve a ruptura dos desktops (chegada do Unity e do GNOME 3) e estranho poucos terem adotado.

O ideal seria que a distribuição adotada oferecesse em seus repositórios oficiais o desktop que pretendemos utilizar. Uma das regras na customização do Trisquel-mini para o CyanPack sempre foi de não utilizar nada de fora dos repositórios, a não ser que fosse de autoria própria do CyanPack.

imagem de bardo

Não faço ideia de como é visto o Deepin pela FSF, mas acredito que eles estão caminhando rumo a um desktop muito competente. Vocês conhecem?

imagem de marcelo

Sobre as mudanças de distro acredito que trisquel é a melhor entre as indicadas, Sobre a interface vai de qualquer uma mesmo, aqui por exemplo estou usando o cyanpack com o openbox ( é uma maravilha essa interface ) , acredito que todo usuário irá muda lá constantemente, o lxde é muito bom ou qualquer outra vai ser bem vindo,
imagem de Paulo Santana

Olá Bardo,

 

Ví agora as suas mensagens sobre a pausa no projeto. Uma pena mesmo, espero que a pausa seja breve :-) 

Pelo que entendi, o que dá mais trabalho é manter a distro GNU/Linux. Por isso queria te perguntar se não seria viável focar apenas nos softwares livres para Windows?

Uma sugestão que eu deixo é lançar versões novas próximas a eventos como o FLISOL (abril) e o Software Freedom Day (setembro). Isso já ajudaria muito!

Abraços, 

imagem de bardo

Muito obrigado pela resposta. Não havia pensado ainda nessa possibilidade de focar exclusivamente Windows, mas é um ponto. Gostaria de ver mais opiniões a respeito.

Apesar disso, uma das vantagens da presença de GNU/Linux no CyanPack está no compromisso de manter o conjunto de aplicativos mais comum possível (aos dois sistemas), o que facilita a migração.

Quanto à outra ideia, de visar eventos chave de Software Livre, é realmente uma ideia de que gostei. Seria um bom meio termo entre manter o pique atual e parar.

imagem de Paulo Santana

Bardo, sou afim de ajudar no projeto. Qualquer coisa dá um toque.

E como comentei antes, acho que seria legal ter no dvd apenas os softwares para Windows. Inclusive tirando o Trisquel daria pra colocar mais softwares como o Blender, e outros pdfs de revistas e livros.

Abraços,

Comentar

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Target Image