rms

"Miguel de Icaza é um traidor" (Stallman)

Miguel de Icaza

Na celebração do Software Freedom Day deste ano, em Boston, Richard Stallman respondeu algumas perguntas muito interessantes, de onde sem dúvida se destaca sua afirmação de que Miguel de Icaza "é basicamente um traidor da comunidade de Software Livre".

Potencialmente confirmanda a afirmação de Stallman, está o rumor de que, agora que Sam Ramji renunciou seu posto de diretor do Laboratório Open Source da Microsoft, Miguel de Icaza, que é membro da Fundação CodePlex, também da Microsoft, ocupará o lugar deixado por Ramji na empresa de Bill Gates.

A participação de Miguel de Icaza nesse Laboratório Open Source não daria muita confiança a Stallman, que o considera fundamentalmente um apologista à Microsoft. Esse mesmo projeto parece mais preocupado em permitir que softwares livres funcionem melhor em Windows, potencialmente desviando o valioso tempo de seus colaboradores de outras plataformas livres, como o GNU/Linux.

¿Finalmente Miguel de Icaza dejará de ser un empleado frustrado de Microsoft?

Tradução livre de Viva Linux.

Special: 

Vi Richard Stallman em Salvador

Vocês devem saber que Richard Stallman esteve palestrando duas vezes em Salvador este mês, né? Pois bem, estive na palestra da semana passada.

Apesar de não ter entendido totalmente suas palavras (meu inglês não é lá essas coisas, mesmo o Stallman sendo o cara de dicção mais legal que já vi, pra quem não tem muita experiência com Inglês), achei ótima. Todos comentavam lá que ele estava bem-humorado (os que já presenciaram palestras dele em outras ocasiões).

Ele falou sobre DRM, o projeto GNU, dentre diversos outros temas. Infelizmente não falou de licenças, o que seria interessante tanto pra tocar no assunto da GPLv3 como casos polêmicos como a Sun. Mas foi por conta do tempo, creio eu.

Aproveitei a ocasião pra lhe entregar um exemplar do meu Cordel do Software Livre. Não sei se ele vai conseguir entender alguma coisa, mas espero que sim. :-)

Bem, este foi um dos acontecimentos dessas duas semanas que passei em Salvador.

Aproveito pra agradecer ao Aurium e à Mônica pela recepção. Valeu, gente!

[]s

Special: 

Cuidado com Webmail

Em mais um artigo da série A Internet não é tão segura assim, hoje vamos ver porque pode não ser uma boa idéia depender de webmail.

A Cobertura do Sétimo Fórum Internacional Software Livre (e também o BR-Linux) divulgou:

"Não confiem seu email para uma companhia dos EUA", alertou Richard Stallman em evento durante o Fisl 7.0. O hacker relatou o caso de seu colega, um advogado estadunidense, que teve seu email e contatos cancelados a pedido do governo George W. Bush. Os serviços eram prestados por uma companhia privada dos EUA. Stallman afirmou que não usa desses serviços de armazenamento de dados e os mantém apenas em bancos de dados pessoais.

Por que usar Webmail?

O webmail traz como principal vantagem a facilidade de acesso às suas mensagens. Com um webmail (serviço de e-mail através da Internet), você pode acessar as mensagens recebidas a partir de qualquer lugar. Também pode facilmente enviar mensagens. É parte da idéia de você ter seu ambiente de trabalho na Internet.

E se der problema no seu HD, você não perde suas mensagens e seus contatos.

E qual o problema?

Stallman fala de Webmail porque foi o que ele lembrou na hora (tinha a ver com o exemplo que ele citava), mas o problema não se resume a isso, mas envolve sim a idéia de ter seu ambiente de trabalho na web.

O que você tem que perceber é: quando você usa um programa de e-mail, as mensagens ficam no seu computador. Se você perder conexão com a Internet ou até mesmo se um homem-bomba explodir a sede da empresa de onde você tem o e-mail, mesmo assim você tem acesso a todas as suas mensagens enviadas ou recebidas.

A partir do momento em que você coloca suas coisas na web, você deixa de ter controle sobre seus arquivos importantes. Se seu e-mail está em um site e você o acessa através da web, qualquer coisa que se coloque entre você e o seu servidor trará um dano agravado.

No exemplo que o Stallman cita, uma decisão arbitrária de um líder político sem bom-senso terminou privando alguém do seu servidor de e-mail. Se o amigo do Stallman usasse um programa de e-mail em seu próprio computador, tudo o que ele perderia era o "endereço". Teria que arrumar outro serviço de e-mail, mas todas as suas mensagens e todos os seus contatos estariam salvos em lugar seguro.

Mas ele não usava um programa de e-mail e sim um serviço de e-mail acessado pelo site (o que chamamos de webmail). Neste caso, bem, ele perdeu toda sua lista de contatos e todas as mensagens que tinha.

E o que mais pode acontecer a um servidor de e-mail? Ele pode:

  • ser invadido e ficar fora do ar em momentos em que você precisaria de uma informação importante que está no seu e-mail;
  • descontinuar o serviço (a empresa pode falir em alguns casos);
  • decidir espionar e-mail de hora pra outra;
  • abrir sigilo de todas as suas mensagens para alguém com um mandato judicial.

Assim, a partir do momento em que você usa um programa de e-mail e não deixa mais mensagens no servidor, você está livre dessas coisas. Pelo menos o dano será mínimo caso alguma catástrofe aconteça.

Adicionalmente, você pode fazer de vez as pazes com o limite da sua caixa de mensagem, pois programando para que, a cada vez que o programa pega os e-mails, eles deixam de existir no servidor, libera seu espaço no e-mail para novas mensagens vindouras.

E se usar uma opção como o Thunderbird, você ainda ganha um excelente filtro anti-SPAM e a possibilidade de instalar diversos outros recursos.

Solução Intermediária

A idéia de colocar tudo na Internet para ser acessível de qualquer lugar é muito interessante, mas você tem que se preocupar com o que faz. Não se pode confiar em todas as empresas, em todas as situações.

Como vimos, há vantagens em se usar webmail e vantagens em usar programa de e-mail. Como balancear isso?

Uma boa saída é adotar um serviço de e-mail que ofereça tanto comunicação com um programa cliente de e-mail como também acesso pelo site. Assim, você pode acessar de outro computador e-mails que esteja esperando receber com urgência, mas ao chegar em casa, transfere tudo para o programa de e-mail que você usa. Esta é a estratégia que tenho usado, e tem funcionado muito bem.

Ah, mas usar Outlook não vale: é um dos programas da Microsoft de piores históricos quanto a falhas de segurança. Ao invés dele, por que não tentar o Mozilla Thunderbird?

Não se esqueça também de fazer cópias de segurança periodicamente. Faça para CDs, que estão muito baratos hoje em dia.

E evite perder o controle dos seus arquivos, pois cada vez mais nossas vidas dependem de computadores. Se esses computadores de que nossa vida depende são os nossos, tanto melhor.

Stallman e o termo Propriedade Intelectual

O artigo publicado no site da Free Software Foundation, sob o título “Você disse ‘propriedade intelectual’? Esta é uma miragem sedutora”, vem chamar a atenção para erros conceituais que reduzem minha capacidade de julgamento a respeito de questões ligadas às patentes, copyrights e marcas registradas.

Publicado por André Moraes, do Linux Daily Log.

O termo Propriedade Intelectual não é um termo natural, e sim mais uma ferramenta de confusão movida pelas grandes empresas desejosas de monopólios cada vez mais eficazes...

Veja o artigo original do Stallman aqui e o artigo do André sobre o anterior aqui.