moonlight

Cretense

Você é o parafuso que corrói as minhas chaves
Você é uma lembrança que devora o meu juízo
Você é Pandora louca, solta o mal num grande riso
Você é o escorpião que persiste em me ferroar
Você é foice encontrada no chão em briga de bar
Você é uma bigorna, um piano ou uma espada
Que me acerta a cabeça quando desço toda a escada

Você é o labirinto, om seu brilho e seu perigo
Você é a borboleta que entra pela janela
Pela porta vai embora sem que eu mal olhe pra ela
Você é a biosfera dentro do meu guarda-roupa
Você é a mosca verde dançando na minha sopa
Você é justiça cega e sem nada de audição
Sempre vem me impor castigos sem que eu saiba a acusação

Você é a voz tão doce que me anima e me destrói
Você é gato dormindo onde tropeço sem querer
Você é a hipnose que me congela ao te ver
Você é um livro aberto, mas escrito em Latim
Você é rosa de espinhos que se engraçaram por mim
Você é atriz centrada, encenando a despedida
Protagonizando a tragi-comédia da minha vida

Special: 

Vem!

Vem que te faço feliz
Vem enxugar minhas lágrimas
Vem que eu te mostro um sorriso
Vem que eu te arranjo esperança
Vem sem aviso

Vem que esse medo é o que fere
Vem que a momento é agora
Vem, o passado passou
Vem que o amanhã não demora
Vem qualquer hora

Vem se tornar minha voz
Que eu serei teus olhos verdes
Vem que te torno uma estrela
Vem me tornar Castro Alves
Vem, minha bela

Vem pra lutar ao meu lado
Contra o que a vida nos lança
Vem que meus versos degolam
Vem com sua letal dança
Vem, minha criança

Vem pros meus braços no vento
Que eu te protejo do mundo
Eu tenho forças pra isso
Por você, sei, posso tudo

Pois de tudo que inventaram
E do que ainda há de vir
Meu coração é um castelo
Só você pode ferir

Special: 

No Meio do Caminho

No meio do caminho tinha uma pedra
Tinha uma pedra no meio do caminho
Alguns passavam e gostava dessa pedra
Mas ela não saía daquele lugar

Tinha uma pedra no meio do caminho
No meio do caminho tinha uma pedra
Causando surpresas, dores e alegrias
No meio do caminho

E todo aquele de que ela gostava
Tentava quebrá-la em mil pedacinhos
Para ser mais fácil transportá-la
Mas ia embora ao tirar uns pedaços

No meio do caminho tinha uma pedra
E nessa pedra eu quero acampar
Por toda a vida no mesmo lugar
Se não puder carregá-la comigo

No meio do caminho tinha uma pedra
Tinha uma pedra no meio do caminho
Podemos ter um futuro tão lindo
E uma casa cheia de pedrinhas

Tinha uma pedra no meio do caminho
No meio do caminho tinha uma pedra
Tinha uma pedra
E eu me apaixonei por ela

Engenho: 
Special: 

Novela Mexicana

Sabe? Tem dias que eu acordo me sentindo um personagem de algum anime... Sabe os dias em que você está andando na rua e se vê em uma cena irreal e tragicamente cômica ou sei lá...

Noutros dias minha vida é tão complicada - tudo dá tanto nó - que eu me sinto personagem de uma novela mexicana. Já pensei até em mudar meu nome para um nome composto! Que tal Carlos Frederico? Ou Carlos Jeremias? :-P

Aí, certos dias, fico pensando se existe realmente muita diferença nas vidas afetivas de um personagem de anime pra um personagem de novela mexicana... (se você está esperando eu concluir com algo como "vai ver por isso que gosto dos dois", pode tirar o cavalinho da chuva...)

Por quê que minha vida não é simples como a das outras pessoas? Vai ver ela é simples e sou eu que complico. E as pessoas a meu redor não ajudam a facilitar... Fazer o quê? É a vida! É a única que tenho no momento então só me resta lidar com ela assim mesmo! Só espero que ela seja um anime no estilo e na forma dinâmica como as coisas vão acontecendo, e que termine como uma novela mexicana. Mesmo que seja um fim meloso, previsível e besta, pelo menos é um final garantidamente feliz. ^^

-- Cárlisson Galdino

P.S.: Sabe quando a gente toma uma decisão que sabe que é a mais certa? E se sente idiota, apesar de tudo, mas sabe que está fazendo o que precisa ser feito mesmo que se sinta idiota? Sabe quando é algo que você tem certeza de que precisa fazer mas que você também tem quase certeza de que não vai conseguir? Eu sei! :-P

Special: 

Anjo do Espelho

Te quero, não é por medo de estar sozinho
A Solidão é uma velha companheira
Já estou acostumado

Te quero, não é por desejo de felicidade
Tua alegria é meu combustível
E minha missão secreta

Te quero, não é porque vi como és tão linda
Ou porque por dentro somos tão iguais
E tão diferentes

Sou só um anjo que só te quer bem
Que se apaixonou por quem devia proteger
(Sempre acontece isso com anjos...)

Um anjo que com suas cicatrizes
Ficou com medo de dizer: "te amo"
Mesmo sendo a pura verdade

Sou só um anjo que só te quer bem
Que de confuso se escondeu no espelho
Pois sabe o crime que é amar alguém

Special: 

Peixe-Boi no Deserto

Já fui ao fundo do abismo
E quase sobrevivi
Já estive junto aos deuses
Lá era como é aqui
Já vi futuro e passado
Só no meu quarto sentado
Quase de tudo já vi

Já me perdi numa reta
Desentortei a estrada
Já fui senhor de um reinado
Já lutei só e sem nada
Já aplaquei dois rivais
Já ganhei Nobel da Paz
Já forjei mi'a própria espada

Já enfrentei pesadelos
Já tive noites tão boas
Já criei mundos imensos
Criei seres e pessoas
Já protegi navegantes
Com raiva, noutros instantes
Já destruí mil canoas

Já forjei versos sublimes
Fiz do comum, diferente
Já expliquei pra transeuntes
O que quase não se entende
Fiz dormir feras astrais
Já acalmei vendavais
Fiz revidar quem se rende

Mas de que vale o poder
De com uma simples canção
O Sol ao dia trazer
[O] que posso ou fiz é em vão
Sou peixe-boi no deserto
Se no mundo de concreto
Não estou no teu coração

Special: 

Repulsão

Não foi nenhuma carta ou discussão
Não foi medo ou ânsia de solidão
Não foi a crueldade em voz tão doce

Não foram os insultos nos teus gritos
Não foram desencontros e conflitos
Não foi culpa de outros, antes fosse

Foi sim por sempre, sempre, noite e dia
Por gostar de ti era o que eu fazia
E nisso não teres acreditado

Em tudo leu segundas intenções
E eu, apaixonado, te seguia,
Só me alegrava ver tua alegria,
Com meus cuidados e preocupações

Hoje ainda me preocupo: eis meu tormento
Pois hoje como hei de ser teu amigo
Se "gostar de você" é entendido
Como pressão pra um relacionamento?

E eis decretada nossa repulsão
Finda a força entre nós dois que antes tinha
Sei que ainda achas que a culpa é só minha
Nem eu, nem você vai pedir perdão

Special: 

Sem Lua

Já tanto tempo faz, eu era o Sol
Por meses tanta coisa aconteceu
As asas que eu trazia desmancharam
Já tive os céus, hoje só o chão é meu

E hoje tento refazer meu brilho
Como quem junta latas pela rua
Na solidão de um Sol que escureceu
Na escuridão de uma noite sem Lua

Engenho: 
Special: 

Páginas