redondilhas maiores

Implosão

A gelada arma de fogo
E um tiro à queima-roupa
Um estouro: cai um corpo
Verte sangue de sua boca

O revólver cai na areia
A Lua já deixa o mar
O que deixa sua veia
Na areia tem novo lar

Mas as ondas vão levar
Como cegas faxineiras
O seu corpo e enterrar

E amanhã, segunda-feira,
Se se foi - se saberá? -
Por poder ou por besteira

A Eterna Luta do Lobo e do Dragão

A espada de um lobo gira
Cortando sem pena o vento
Tão perto da estranha pira
Gira em arco violento

Mais potente que um trovão
A espada de um lobo gira
Com fúria e precisão
Qual nenhuma outra se vira

Num grito que traz tormento
Mais potente que um trovão
Àquele golpe sangrento
O inimigo vai ao chão

Logo ao chão ele se atira
Num grito que traz tormento
Na luta pela safira
Que brilha nesse momento

O quase morto dragão
Logo ao chão ele se atira
Pra fazer a armação
Ou jogo, caso prefira

Cortando sem pena o vento
O quase morto dragão
Co'as garras está sedento
Mas o escudo é proteção

Páginas